PARA REFLEXÃO

"Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida"

"Não existe jardim completo e perfeito. E sim, a vontade de tornarmos melhores jardineiros" Raul Cânovas

"A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda." Confúcio

"Aprendi através da experiência amarga a suprema lição: controlar minha ira e torná-la como o calor que é convertido em energia. Nossa ira controlada pode ser convertida numa força capaz de mover o mundo." Mahatma Gandhi

Visitantes, minhas saudações.

Visitantes,  minhas saudações.
O bordado é algo que está no meu sangue. O amor pelo bordado nos leva a buscar cada vez mais notícias, fotos, matérias, reportagens sobre o assunto e postar no Blog, compartilhando com todos que nos visitam. Recebo reportagens, fotos, notícias de amigas de toda parte do mundo. Muitas vem sem identificação dos sites retirados e quando publico sempre informo que não são de minha autoria. Uma das coisas que mais respeito são os direitos autorais das pessoas. Por isso solicito a quem me visitar, se encontrar alguma matéria ou foto que não aceite, que esteje publicada no meu Blog, por favor me avise para que seja retirada com urgência. Obrigada.

OS CRISTAIS DE MURANO


OS CRISTAIS DE MURANO
Hoje em dia é comum vermos artesãos moldando o vidro. Nas fábricas, em feiras regionais e em vários outros eventos ficamos hipnotizados pelas bolhas que eles sopram no tubo de vidro incandescente fazendo o vidro tomar a forma e as cores desejadas. Todavia houve um tempo, no qual a arte de modelar o vidro era dominada por uma elite de artesãos da República Veneziana, mais notadamente da Ilha de Murano.
Murano era um porto comercial por volta do século 7 e no século 10 havia se tornado um próspero centro de comércio possuindo sua própria moeda, força policial e uma aristocracia comercial. Em 1291, a República Veneziana ordenou aos artesãos de vidro que transferissem seus fornos para a ilha de Murano pois havia o temor de um incêndio em Veneza, nesta época construída basicamente de madeira, provocado pelas altas temperaturas dos fornos.
Não demorou muito até os artesãos se tornarem a nata da população da ilha. Tinham autorização de portarem espadas e gozavam de imunidade judicial. No século 14 as filhas dos artesãos obtiveram permissão de se casarem com os nobres de sangue azul das famílias venezianas.
Tal regalia ocultava um propósito:os artesãos de vidro não tinham permissão de sair dos limites da República. Se um deles resolvesse estabelecer-se fora dos limites da República corria o risco de ser assassinado ou de ter as mãos decepadas pela polícia secreta. Entretanto, muitos desertores conseguiram fugir.
O que fazia os artesãos de Murano serem tão especiais? Inicialmente eles eram os únicos na Europa que sabiam como fazer um espelho. Também desenvolveram e aperfeiçoaram tecnologias para a fabricação de vidro cristalino, esmaltado (smalto), com fios de ouro (aventurine), multicolorido (millefiori), leitoso ( lattimo) e imitações de gemas preciosas feitas de cristal. Eles virtualmente monopolizaram a fabricação de cristais por séculos até que artesãos da Europa central e do norte introduziram novas técnicas e designs ao mesmo tempo em que imigrantes levaram a tecnologia para o Novo Mundo.
Murano ainda é um exportador de produtos tradicionais como espelhos e objetos de cristal. Suas fábricas produzem peças modernas como punhos de torneira, abajures de cristal e candelabros elétricos. Ao nível de varejo há uma ênfase aos objetos de design artístico.
Nas lojas de Murano em Veneza se encontram incontáveis pesos de papel, contas de cristal, colares, adereços e joalheria em cristal.
Postado por Conde di Lido em 02/10/2005 06:02

Meus Trabalhos